A história da nossa empresa de fotografia com a revelação de fotos

foto de roda gigante e mãos em cima

Você já se perguntou como era feita a revelação de fotos antigamente, antes da invenção das impressoras que conhecemos?

No post de hoje vamos falar um pouco sobre esse trabalhoso e longo processo sob os olhos de uma empresa de fotografia e filmagem com mais de 25 anos no mercado, que presenciou muitos avanços tecnológicos na área da fotografia ao longo de todos esses anos de existência.

História da empresa de fotografia

Como todos sabem, nos dias de hoje, grande parte das fotos são feitas e impressas eletronicamente, com impressoras de tinta a jato ou químicas, de maneira muito fácil e rápida.
Porém, nem sempre foi assim. Há mais de 20 anos atrás, esse processo contava com cinco etapas, que deveriam ser feitas com o maior cuidado e atenção para não perder o material a ser revelado.

Quais eram essas etapas?

Primeira Etapa – Produtos

Na primeira etapa, era utilizado um produto químico chamado revelador, que podia ser da marca Kodak, Fuji ou ainda um de fórmula própria. É o momento onde a imagem começa a aparecer no papel.

Segunda Etapa – Interruptor

Na segunda etapa, conhecida como interruptor, era preciso interromper o processo da revelação, para não revelar mais do que era desejada ou para evitar que a foto ficasse escurecida, ou seja, evitar que ela “queimasse”.

Terceira Etapa – Fixação da foto

Na terceira etapa era feito o processo de fixação da foto, que consistia num processo de retirada do excesso de químicos usados nas duas etapas anteriores, evitando que esse produto continuasse a agir na foto mesmo depois de revelada – o que podia gerar manchas na imagem.

Se você tem fotos machadas provavelmente foi uma das consequências do aceleramento dessa terceira etapa, o que fazia com que restassem resíduos químicos na foto, criando manchas com o tempo.

Quarta Etapa – Lavagem da foto

A quarta etapa era a parte da lavagem da foto, fase essencial para proporcionar uma maior durabilidade do papel fotográfico.

Quinta Etapa – Secagem e papel fotográfico

A quinta e última etapa do processo de revelação era a chamada secagem da foto. Nessa fase o papel fotográfico era transformado em fotografia, pendurado em uma espécie de varal para secar naturalmente.
Muitas empresas utilizavam estufas próprias para fazer a secagem.

Resultados Finais

As fotos penduradas no varal para secar constituíam o momento ideal para apreciar as histórias por trás dessas imagens.

Nós da Abelha Digital Ltda vivemos esse momento diversas vezes em nossos laboratórios de fotografia em preto e branco, colorida e em slide (cromo).
Foi uma época muito boa e que evoluiu junto a nós.

Hoje, somos uma empresa de fotografia em São Paulo, que atua para todo o Brasil e exterior, sempre desejando levar a maior qualidade na hora de fazer as suas fotos, prestando serviços com alta tecnologia, mas também levando sempre os aprendizados proporcionados por esses longos anos de revelação manual continuam a compor a nossa forma de trabalho.

O mesmo cuidado que tínhamos em cada uma das cinco etapas da revelação continua a existir mesmo nas revelações digitais que fazemos atualmente. Somos uma empresa que presta os mais diversos serviços fotográficos há mais de 25 anos.

Para entrar em contato conosco, basta solicitar um orçamento fotográfico sem compromisso.